Reflexões

A MATERNIDADE MUDOU MEU JEITO DE VESTIR!

Outro dia uma amiga me marcou em um texto no facebook que dizia que independente do tipo de parto: seja ele natural, humanizado ou Cesária, o ato de parir significa partir-se.. E que o pós-parto é um momento de recolher nossos pedacinhos e iniciar um processo de reconstrução e reconexão com nossa essência.

De verdade... sinto que a mulher que eu era, antes do meu filho nascer, não existe mais. E que a mulher que está por vir a ser, eu ainda não sei exatamente quem é... sinto uma profunda desconexão com quem fui e um certo desespero por ainda não saber exatamente quem sou, mas que a cada dia reencontra um pedacinho de si.

Sei lá por quanto tempo esse tal de puerpério permanece, mas se alguém aí souber, por favor, me avise. Meu filho está com quase 1 ano e 5 meses e eu ainda tenho a sensação de que estou reaprendendo a viver. A verdade é que a nossa vida muda muito mais do que imaginamos... e a vida que a gente tinha, não existe mais. Então experimentamos um profundo processo de morte e renascimento, algo já vivenciado em outras etapas da vida, mas creio que nem de longe de maneira tão profunda.

Entre tantos aprendizados e mergulhos emocionais observo o quanto essa experiência vem me transformando a cada dia. Aprendi logo nos primeiros meses a me doar como nunca, mãe é doação, é tirar da onde a gente nem tem pra dar, mas a gente acha de onde tirar. <3
Aprendi com o Henrique a valorizar as coisas simples da vida, a família, o contato com a natureza ... com ele aprendi a ser mais feminina, a confiar na minha intuição, na minha sensibilidade e nas minhas emoções, mesmo que não sejam tão positivas quanto gostaria, mas sem dúvida alguma, profundas e verdadeiras!

Tá aí... ser mãe é tornar-se criativa, espontânea, forte e principalmente feminina. Estar em contato com a energia geradora e pulsante da vida me faz ter certeza da razão da minha existência.

Estar em meio a tantas transformações e em contato com diferentes emoções e sentimentos não tem como não mudar a forma como me visto. Vejo meu feminino florescer usando mais saias, vestidos e tecidos mais leves e fluidos. Sinto o contato com uma energia instintiva presente nas estampas florais e naturais. Sempre fui uma mulher criativa, mas a criatividade vem aflorando ainda mais, quem tem filho sabe bem como precisamos ser criativas para sair de certas situações.

Raramente uso salto, hoje preso pelo meu conforto e principalmente pela praticidade no meu dia a dia. A autenticidade e a originalidade estão ainda mais presentes, parece que quando a gente se torna mãe adquirimos uma força que sei lá de onde vem, e as opiniões alheias são cada vez mais dispensáveis e o amor pelo meu filho cada dia mais essencial.

A maternidade mudou meu jeito de vestir!! E o seu? Quais medos, dúvidas ou dificuldades vêm enfrentando? Um momento tão único e desafiador num processo de reconstrução e encontro com sua essência... Quem eu era já não sou mais! Mas quem está surgindo? E como vestir essa nova mulher? Vamos descobrir juntas? =-)

"Quanto mais a gente se conhece, mais fácil é escolher o que vestir."
Theresa Rachel - Terapeuta de Guarda-roupas ®

Este Artigo Pode Ser Copiado, Distribuído E Citado Desde Que O Nome Do Autor E O Link Para Este Website Sejam Incluídos. Obrigada! =-))


Comentários